Animação de uma gravação encontrada, por Amanda Palmer e Aviofer

Ás vezes meu marido Neil diz coisas esquisitas quando está dormindo.
Ás vezes eu as anoto quando são realmente boas.
Uma vez, não encontrei papel. Então fui ao banheiro e gravei um áudio.
Então, uns anos depois, o encontrei no meu telefone.
“Quem é você?”, eu perguntei.
“Hmmm… só um cara normal”, ele disse.
“Não, sério, quem é você? Você não é só normal, você é especial.”
“Não, há milhares iguais a mim.” ele disse, “Milhares.”
Perguntei: “Bem, então onde eles estão?”
“Não sei.”
“Sério, você já esteve em todo o canto do mundo. Se tem milhares iguais a você, onde eles estão?”
Ele disse: “Atrás das árvores”.
 “Que árvores?”
“Todas as árvores.”
“Eu discordo, Neil, acho que você é único.”
“Não, eles estão atrás das árvores esperando para poder sair.”
“Quando eles vão sair?”
“Quando decidirem que está tudo bem”
Então eu disse: “Bem, se eles são todos iguais a você e estão todos atrás das árvores, então você esteve atrás da árvore e saiu, e agora está no meio. O que eles estão fazendo atrás das árvores? Eles não parecem contigo.”
“Sou o primeiro.”
“Certo, então você é tipo um pioneiro.”
“Sim,” ele disse, “qualquer dia desses eles vão sair. Acho que estão assustado demais, estão tipo ‘aquela moça de cabelo vermelho, qual é a dela?’”
“Soa bastante como você.”
“Claro que soa, eles são eu.”
“Sim, mas você saiu. Eles estão atrás das árvores, você não, eu não entendo. Eu não acho que há nada atrás das árvores.”

 

Anúncios